19/02/2014

Penne com Ricota, Pancetta e Ervilhas

Hesitei bastante se contava ou não o motivo bobo pelo qual resolvi testar essa receita, mas depois de muito pensar, achei que deveria dividir também a minha bobeira, afinal, essa sou eu...rs.
Passeando pelo site da GNT, em busca de uma outra receita, ao entrar na página correta, me deparei com isso:
O título, com alguns dos meus ingredientes prediletos e mais a foto, me levaram a ler a receita. E ao começar a ler... tcharam: o Cozinhar é Preciso estava no texto! Pronto! Pensei imediatamente: tenho que testar! rsrsrs
Salvei a página e no momento oportuno, com ingredientes em mãos, fui para a cozinha colocar literalmente a mão na massa.
De rápido preparo, fácil execução, e sabor divino - o sour cream e a ricota dão um toque especial! - assim defino esse prato.
Penne com ricota, pancetta e ervilhas
Receita DAQUI
200g de farfalle (ou a massa de sua preferência, no meu caso eu usei penne)
125g de pancetta defumada
1 dente de alho, descascado e bem picado
100g de ervilhas congeladas
3 colheres (sopa) de sour cream* (como fazer?*) 
125g de ricota (passada na peneira)
Azeite para tempero
Sal e pimenta-do-reino recém-moída (a gosto)

Preparo
1. Cozinhe a massa em água e sal fervendo até ficar al dente, de acordo com as instruções na embalagem.
2. Enquanto isso, em uma frigideira grande o bastante para receber a massa, adicione a pancetta. Frite por 5 minutos até que a pancetta esteja totalmente cozida e levemente dourada.
3. Acrescente o alho e cozinhe por mais 1 minuto até amolecer, mas sem dourar, e apague o fogo.
4. Três minutos antes de a massa estar pronta, adicione as ervilhas. Escorra bem a massa, reservando algumas colheres de sopa da água de cozimento.
5. Despeje a massa e as ervilhas na frigideira com a pancetta e misture bem em fogo baixo.
6. Junte o creme de leite azedo e misture até dissolver, adicionando uma ou duas colheres de sopa da água de cozimento da massa para diluir, se necessário.
7. Espalhe a ricota, misturando suavemente.
8. Prove e tempere conforme necessário.
9. Sirva sua massa quente com um fio de azeite por cima.

* Como fazer o sour cream (= creme de leite azedo)? A querida Cinara do blog Cinara's Place nos ensina. Olha só como é fácil:

"Para fazer sour cream em casa, pegue uma lata de creme de leite, tire o soro e adicione o suco de 1 limão médio. Misture bem e prove. O creme deve estar com o gosto de um iogurte natural azedinho. Deixe cerca de 10 minutos em temperatura ambiente e depois leve à geladeira até a hora de servir." 

Leia mais sobre o sour cream AQUI

Espero que tenham gostado! E se testarem, já sabem, por favor me contem!

Beijocas,
Cintya Maria

13/02/2014

Brigadeiro Noir

No meu aniversário no ano passado, meu irmão Fábio & minha cunhada Elke, me presentearam com o livro Brigadeiro Gourmet, da Editora Lafonte. Fiquei radiante, porque brigadeiro é o meu docinho predileto!
O difícil foi escolher a receita! Uma mais gostosa do que a outra!!! Para uma chocólatra como eu, apaixonada por esse docinho, foi uma árdua tarefa.
Optei pelo Brigadeiro Noir (lê-se "noar"), o qual é feito com o chocolate amargo, o mais escuro de todos, daí a origem do nome (noir = preto). Ele faz parte dos clássicos. No livro há receitas classificadas como: castanhas, etílicos, exóticos, frutas e especiais. Como vocês podem observar, são várias as categorias. Pretendo compartilhar com vocês todas as que eu testar, portanto aguardem!
Sei que para fazer um brigadeiro não tem segredo, mas o bacana das receitas são as combinações! Vocês verão!
Chega de conversa agora! Vamos à receita! ;-)

Brigadeiro Noir

1 lata de leite condensado (395 g)
100g de chocolate 70% cacau (usei o da Callebaut)
1 colh. (sopa) de manteiga sem sal
Granulado amargo para decorar (usei o split amargo da Callebaut)

Preparo

1. Coloque todos os ingredientes em uma panela de fundo grosso. Leve a panela ao fogo baixo,  mexendo sempre, até a massa começar a se desprender do fundo. Retire do fogo.

2. Transfira a massa para um tigela (untada com manteiga sem sal) e leve à geladeira para esfriar.

3. Depois de fria a massa, umedeça suas mãos com água, pegue cerca de meia colher de sobremesa de massa e enrole, modelando uma bolinha.

4. Passe a bolinha pelo granulado, coloque-a sobre uma forminha de papel, forrada com tapete celofane transparente.

5. Repita esse processo até o término da massa.

Viu como é simples? A diferença está na escolha dos ingredientes! Espero que tenham gostado!

Beijocas e até o próximo post!
Cintya Maria

12/02/2014

Fraldinha em tiras ao vinho tinto e ervas


Na minha família (leia-se: pai, mãe e 2 irmãos) somos carnívoros assumidos.
Gostamos de tudo mal passado e temos o péssimo habito de comer certos tipos de carnes cruas. No meu caso, quando estou temperando um bife, por exemplo, chego a salivar e não resisto, acabo comendo um ok, vários pedaços crus, mesmo sabendo que não é bom. Acho que esse seria o meu maior pecado em se tratando de alimentação, claro.

Acho que até  tenho alguns hábitos bons, mas tenho consciência de que preciso melhorar. Por exemplo, não como as gorduras das carnes (aquela da picanha, ou a do pernil), não gosto de catchup, que na minha opinião é uma tranqueira (me desculpem!), odeio salgadinho (tipo Elma Chips) e maionese na comida, só aquela com legumes. Em alguns lanches, não faço questão da maionese, aliás, quando meu marido prepara o sanduíche, ele a substitui por requeijão, e na minha opinião fica muito melhor, pois ele se funde com a muçarela. Hummmm...!
Não, a minha alimentação não é perfeita, eu apenas tento comer coisas mais naturais e isso se deu graças à leitura de vários textos de blogs que sigo e admiro. Tenho ainda muito o que aprender e mudar.

Bem, mas o post de hoje é sobre carne, e vou falar especialmente da fraldinha, um corte que aprecio muito, pois é muito tenro. A receita veio do blog do István Wessel, um expert no assunto. E eu o conheci virtualmente, através do  meu irmão Fábio, que também adora cozinhar e, na minha opinião, é bem melhor na cozinha do que eu, principalmente quando o assunto é salgado. O meu forte são os doces, não tem jeito, são a minha paixão!
Essa receita eu fiz para o almoço do dia 22/01, quando comemorei 4 anos de casada. E até o meu marido, que prefere carnes ao ponto ou bem passadas, elogiou!
A carne, devido à marinada, fica extremamente macia e saborosa. As ervas dão um toque especial, porém na medida e o sabor delas não se sobressaem ao da carne, ficando tudo muito harmonioso.

Fraldinha em tiras ao vinho tinto e ervas
Receita DAQUI (assista ao vídeo no link ao lado)
Serve: 04 pessoas

1 xícara de vinho tinto seco
½ xícara de azeite
1 dente de alho
2 cebolas grandes picadas
1 colher de sopa de ervas finas (manjericão + tomilho + alecrim de preferência frescos)
Sal (usei flor-de-sal) e pimenta do reino moídos na hora
1 kg de fraldinha sem gordura

Preparo
1. Em um recipiente, acrescente os ingredientes na seguinte ordem: primeiro o vinho, depois o azeite, o sal a pimenta e misture bem. Em seguida, coloque o alho, a cebola, o manjericão, o tomilho e o alecrim. Se necessário, acerte o sal e a pimenta e misture novamente.

2. Coloque a carne na travessa para marinhar por uma hora fora da geladeira.

3. Retire a carne do molho e frite em frigideira bem quente de ambos os lados. Retire da frigideira e reserve.

4. Despeje todo o molho da marinhada na frigideira, raspe com uma colher de pau até limpar bem o fundo e deixe o liquido reduzir para uma terça parte.

5. Coe e volte a carne por mais 1 minuto à frigideira com o caldo já coado.

6. Corte em tiras de 2 cm de espessura e sirva com o molho bem quente.

Sugestão: sirva com batata cozida amassada e misturada com cebola roxa frita.

Bom apetite!
Cintya Maria